Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006

Sérgio Buarque de Holanda

Por Jessé A. Chahad

Sérgio Buarque de Holanda nascido em São Paulo em 1902, faleceu aos oitenta anos e integrou a chamada geração de 30, que contou ainda com nomes como Caio Prado Jr e Gilberto Freyre, todos na tentativa de buscar elementos que definam a formação da sociedade brasileira contemporânea.Esses autores e suas respectivas obras de destaque (Formação do Brasil contemporâneo, e Casa-grande e senzala) dialogaram entre si na busca de uma análise da sociedade brasileira. Participou do movimento Modernista de 22, tendo sido nomeado por Mário e Oswald de Andrade representante da revista Klaxon no Rio de Janeiro.

Viajou para a Europa, em 1929, como correspondente dos Diários Associados e fixou residência em Berlim, onde entrou em contato com a obra de Max Weber e assistiu aos seminários de Friedrich Meinecke.

Em 1957, recebeu o prêmio Edgard Cavalheiro do Instituto Nacional do Livro pela publicação de Caminhos e Fronteiras. Conquistou em concurso publico feito em 1958, a cadeira de História da Civilização Brasileira na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, com a tese Visão do Paraíso - os motivos edênicos no descobrimento e na colonização do Brasil.

Foi o primeiro diretor do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), eleito em 1962. De 1963 a 1967, viajou como professor-visitante para as universidades do Chile e dos Estados Unidos e participou de missões culturais pela Unesco no Peru e na Costa Rica.

Sérgio Buarque de Holanda morreu em São Paulo, a 24 de abril de 1982.Entre suas obras mais famosas estão: Raízes do Brasil (1936), Cobra de Vidro (1944), Caminhos e Fronteiras (1957) e Visão do Paraíso (1959). Sérgio Buarque de Holanda escreveu regulamente para a Folha de São Paulo entre 1950 e 1953.

2 comentários:

Heitor Augusto disse...

uh, correspondente do Chatô e colunista da Folha?! Bons tempos esses que os jornais tinham especialistas nos temas, não jornalistas pseudo especialistas.

uh,Meinecke, quem é? desculpe a ignorâcia, mas realmente não sei

Henrique disse...

E ae maluco! gostei da iniciativa... vou fazer um desse pra mim qualquer hora dessas... abraxx